Coaching

COACHING

Coach, apesar de ser uma palavra de origem inglesa, tem a sua ascendência na palavra KÓCSI, como eram chamados os produtos e os habitantes da cidade de KÓCS, na Hungria. Os Kócsi também eram famosos na Europa, no século XV, por serem exímios fabricantes de carruagens. Naquela época, a palavra também era utilizada como sinônimo de tutor. Em 1813, a palavra foi adotada pelos alunos da Universidade de Oxford para designar os seus professores que os ajudavam a passar na recuperação. Nesse período, Oxford adota essa palavra para diferenciar os professores de educação física dos demais. A partir da década de 1960, nos EUA, as empresas recebem um forte aporte do mercado de capitais. Os novos acionistas exigem lucros cada vez maiores. As empresas resolvem demitir seus quadros mais antigos, e mais caros, e isso gera uma crise na formação de líderes nas companhias. A figura do coach surge, então, como especialista na formação de líderes. Atualmente, conhecemos a palavra, mais popularmente, indicada à treinadores e orientadores.

Hoje, o coach executivo promove, por meio de reuniões periódicas, um aprimoramento das competências de liderança de seu cliente, para que ele atinja os resultados esperados. Esse aprimoramento integra todas as dimensões humanas, alinhadas a um plano de ação, que levam ao futuro que se deseja na vida profissional e, também, pessoal.

O coaching transformador é um modelo realista, focado, e bem-sucedido para o desenvolvimento de competências empresarias, executivas e de vida. Por meio dessa metodologia, convido a executivas e empreendedoras a examinarem o seu momento profissional e pessoal, e a trabalharmos juntas: aproveitando os momentos favoráveis para atingir suas metas e desejos, e integrando os momentos desfavoráveis aos seus planos empresariais, de carreira e de vida, utilizando-os para seu autodesenvolvimento, sem nunca perder de vista o futuro desejado.

Vamos lá?